top of page
  • citebonline

CITeB na PB/ Delegação de Biguaçu conhece o INSA e outras tecnologias à serviço do produtor rural


(Foto CITeB: Delegação de Biguaçu, equipe INSA e Parque Tecnológico da Paraíba)


Tão importante quanto consumir o que é de fora, é valorizar o que há dentro. Ariano Suassuna dizia que “toda arte é local antes de ser regional, mas, se prestar, será contemporânea e universal”. Embora a frase se refira à arte e artesanato, a reflexão do mestre paraibano vale para a educação, agronegócio e toda cadeia de economia criativa.Um setor onde empreendedores de todo o país têm muita experiência a trocar.


Exatamente o que levou empreendedores e profissionais do serviço público de Biguaçu, aqui de Santa Catarina, a conhecer outros empreendimentos de diversas cidades da Paraíba. Essa ponte construída através do CITeB está sendo importante, porque mostrou como a agricultura de precisão tem ajudado na produção e como a internet potencializa a comercialização dos produtos direto do campo.


Produção tecnológica

O termo agricultura 4.0 é usado para marcar a entrada da tecnologia e inovação a serviço do campo, especialmente recursos como internet 5G, inteligência artificial, softwares de controle e gestão, robôs autônomos, entre outros. No Brasil, o agronegócio é o setor que mais investe em pesquisa, desenvolvimento e inovação.


Para o Secretário de Agricultura, Pesca e Aquicultura de Biguaçu, Pedro de Aquino Nau, “toda a agenda montada pelo CITeB relacionada com o Parque Tecnológico da Paraíba, o INSA (Instituto Nacional do Semiárido) e a Secretaria de Agricultura de Campina Grande, nós pudemos notar o quanto eles estão avançados em algumas frentes na questão de tecnologia”, disse.


Lá eles enfrentam a seca, que é um grande desafio. Mas o que me chamou a atenção é que eles não combatem a seca, eles convivem com a seca. Procuram alternativas sustentáveis e tecnológicas, de inovação, para produzir e conviver com a seca, com essa adversidade”, conta Pedro.



(Foto CITeB: Delegação de Biguaçu conhece as experiências hídricas no semiárido)


O INSA é uma unidade de pesquisa vinculada e mantida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Pioneiro em diversas soluções socioeconômicas para a região do semiárido, também é inspiração para o desenvolvimento científico, tecnológico e sustentável na manutenção de recursos hídricos no país e no mundo.


Por exemplo, eles tem uma fazenda com 100 hectares de tomate irrigado. O que despertou uma reflexão dentro de mim. Em Biguaçu temos abundância de recursos hídricos, no entanto a gente não utiliza esse potencial como poderia para trazer uma maior rentabilidade financeira, como aplicar a agricultura de precisão, fazer uso da agricultura 4.0, com inovação, acompanhamento, o que houver de novidade, aplicado à agricultura”, reflete o secretário.


Do campo à mesa a distância de um clique

Uma vez a produção acontecendo de forma sustentável no campo, como fazer chegar esses produtos na mesa do consumidor? Através de aplicativos e startups novos caminhos tem se aberto nesse sentido, exatamente o que CITeB vem desenvolvendo.


Para Alice Momm, Diretora de Agricultura, Pesca e Aquicultura de Biguaçu, o contato com o Centro Tecnológico da Paraíba foi realmente uma experiência transformadora. “Perceber que realmente é possível sim encurtar a distância entre o campo e a cidade, que é possível com tecnologia arrumar soluções para as dores do nosso agricultor, para as necessidades que ele tem, inclusive de visibilidade”, revela.


Com o apoio do CITeB, e essa vontade de encurtar a distância entre produtor e consumidor, está em desenvolvimento um aplicativo de marketplace rural para agricultores de Biguaçu e região. “Além da conveniência e dos valores que serão mais acessíveis, terá a visibilidade da produção primária do nosso município. E isso é muito importante porque também é geração de renda na casa do nosso produtor”, conta Alice.


A valorização do trabalho rural é algo importante, tanto pelos produtos fundamentais para nossa alimentação, como o volume de negócios e a dedicação que o campo exige. “O produtor realmente merece ser visto e valorizado, porque ele é incansável no seu trabalho e muitas vezes nem é visto como alguém que gere uma renda tão importante para o nosso municipio”, diz a diretora.



(Foto CITeB: Sede dos Trabalhadores de Tambaba e entrada do Shopping Rural)


Shopping Rural de Doces Inspirações

Depois de uma boa refeição, quem resiste a um doce? Ainda mais quando caseiro, artesanal e cheio de boas histórias. Essa inspiração vem do município de Conde, no litoral sul da Paraíba. Mais precisamente do assentamento Tambaba, onde uma família transformou o local através do famoso Doce Tambaba.


O Sr. João Braz da Silva, superintendente do CITeB, conta que a iniciativa se tornou um empreendimento de sucesso de referência e modelo para os empreendedores de todo o Brasil. Sendo um dos casos de sucesso que servem para milhares de empreendedores que assistem as palestras dessa paraibana que é convidada para eventos de empreendedorismo e sucesso nas atividades rurais.


E seguindo nas propostas dos sonhos, talvez um dos nossos seja levar essas empreendedoras para falar para empresas e empreendedores de Biguaçu. Sobre as dificuldades e oportunidades enfrentadas na criação do produto "Doces Tambaba" e do próprio shopping rural, numa área de assentamento, mostrando um pouco da perseverança e todo o trabalho que elas fazem aqui no nordeste”, revela João Braz.


A história por trás do shopping rural, a céu aberto e pé na areia, surge com Nevinha e sua mãe Dona Luiza. Elas deixaram a venda de frutas e doces na estrada para, numa casa de taipa, começarem a venda dos doces e cachaças artesanais, além de peças de artesanato. Logo, de uma venda passaram a ser 5, onde toda a família trabalha. Daí para o shopping foi um passo.


Mas não pense que foi fácil, porque as empreendedoras partiram de uma vida de muito trabalho, sem dinheiro ou letramento. Porém com sólida experiência em dar pequenos passos, um de cada vez, com muita garra e sabendo aproveitar com doçura os recursos da natureza.



Está disponível no Youtube o documentário “Doces Tambaba, do cajueiro ao shopping” sobre essa história transformadora: https://www.youtube.com/watch?v=LklrXIp_NWk




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page