top of page
  • citebonline

Sustentabilidade. Atenção com o verão europeu


(Foto: Homem luta contra o fogo na ilha grega de Evia em 8 de agosto de 2021. (Angelos Tzortzinis/AFP) )


No verão europeu espera-se em 2023 as maiores temperaturas já registradas da história. Recentemente a Organização Mundial de Meteorologia das Nações Unidas (OMM) aceitou os estudos que indicaram uma ilha na Sicília/ Itália como recordista em alta temperatura - com 48.8 graus Celsius medidos em agosto em 2021.


Estudo publicado na revista Nature Medicine, indica os dados alarmantes em decorrência das ondas de calor de 2022, especialmente em números de mortes (cerca de 61 mil). Pessoas acima de 80 anos e mulheres foram os perfis mais vulneráveis, conforme a análise.


Por que o continente Europeu preocupa?

Diferente de outros pontos do planeta, a Europa está aquecendo 2x mais que a média global. “Enquanto o mundo aqueceu uma média de quase 1,2°C desde meados de 1800, no ano passado a Europa estava cerca de 2,3°C mais quente do que os tempos pré-industriais”, aponta a pesquisa.


Sem medidas protetivas efetivas, os pesquisadores estimam que o número de mortes em 2030 pode chegar a 68 mil e até 2040 cerca de 94 mil.


Conforme artigo no site Science Alert, pesquisadores envolvidos ou não com essa pesquisa são unânimes em defender ações urgentes para proteger a população mais vulnerável em relação às ondas de calor. E que medidas protetivas em relação ao meio ambiente precisam ser revistas e colocadas em prática o quanto antes.


Dados Oficiais

Embora a crise climática seja uma realidade em todo o globo, oficialmente um novo recorde de temperatura ainda não foi anunciado pela Organização Mundial de Meteorologia das Nações Unidas. A OMM explica que a pesquisa precisa ser cuidadosamente revisada por pesquisadores, cientistas e outros profissionais e que a instituição até o momento não teve a oportunidade de fazê-lo.


Contudo, a OMM afirmou que examinaria quaisquer novos registros de temperatura em potencial, à medida que ondas de calor intensas atingem o sul dos Estados Unidos, o Mediterrâneo, o norte da África, o Oriente Médio e alguns países da Ásia, incluindo a China.




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page