top of page
  • citebonline

Empreendedorismo. O que podemos aprender com o país mais feliz do mundo?



A Finlândia é, pelo 6o ano seguido, o país mais feliz do mundo de acordo com o World Happiness Report (Relatório Mundial da Felicidade, em tradução livre). E já que passamos mais tempo no habitat profissional, surge a questão: O que acontece na terra do sol da meia noite que possamos aprender e replicar em nossos ambientes corporativos?


Resumo:

  • menor desigualdade de renda (baixa diferença entre o mais bem pago e o mais mal pago),

  • apoio social (serviços sociais de qualidade, como: saúde, educação e moradia),

  • liberdade para tomar decisões e

  • baixos níveis de corrupção.

Existe um provérbio finlandês que diz “a felicidade está entre o pouco e o muito”. O que de fato responde ao principal, e previsível, fator determinante da pesquisa: Quanto maior a diferença entre os rendimentos, mais o dinheiro ganha importância e mais triste são as pessoas.


Segurança Financeira

Poder aquisitivo é uma forma de segurança. Assim, se a empresa tem uma política de remuneração muito desigual, o dia -a- dia de trabalho irá refletir a infelicidade dos colaboradores. Pois é entendido que quem tem dinheiro pode adquirir melhores produtos e serviços, o que significa cuidar melhor de si e dos seus e promover o bem estar.

É natural do ser humano almejar cada vez mais melhores condições de vida. Assim, quem passa de um ônibus lotado todos os dias para um ônibus fretado, já tem uma melhora. Porém, quando adquire o próprio meio de transporte, a pessoa se sente mais empoderada de si, do seu tempo, das suas escolhas e pertencente ao grupo social desejado.

Rede de Benefícios

O apoio social em serviços básicos indicado pelos finlandeses na pesquisa poderia ser interpretado como a rede de benefícios que se oferece aos colaboradores. É sabido que muitos talentos tem em alta conta essa questão quando analisam uma nova proposta de trabalho.

Autonomia

Ainda que o colaborador seja muito mais cobrado nas suas entregas, é sabido que a autonomia na tomada de decisões é fundamental para o comprometimento individual e coletivo. A liberdade na tomada de decisões e na execução das tarefas confere o estímulo sadio de desafio e sentimento de pertença.

Governança

Está na moda a sigla ESG, certo? Mas pouco é explorado a governança dentro das instituições brasileiras. Pode ser um fator cultural, no entanto quanto mais transparente as formas de tomar decisões dos gestores e mais claro forem os objetivos e metas da empresa, mais seguro os colaboradores se sentem e mais fácil os resultados são conquistados.


O Relatório Mundial da Felicidade

O World Happiness Report é uma publicação da Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável, alimentada pelos dados da Gallup World Poll. A pesquisa acontece há 10 anos, desde que a ONU proclamou o dia 20 de março como o Dia Mundial da Felicidade.




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page